AICI | O novo homem brasileiro se cuida e tem estilo
13103
single,single-post,postid-13103,single-format-standard,edgt-core-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,hudson child-child-ver-1.0.0,hudson-ver-1.4,vertical_menu_enabled, vertical_menu_left, vertical_menu_width_290,smooth_scroll,side_menu_slide_from_right,blog_installed,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.1,vc_responsive
58afae73cd2da-lg
ago 31 2017

O novo homem brasileiro se cuida e tem estilo

A moda, os cosméticos, a comunicação… todo mundo já entendeu que o público masculino é o nicho da vez no Brasil

Man chilling out at coffee shop with mobile phone

Foi-se o tempo em que o homem brasileiro era o protótipo do machão que “lavava o cabelo com sabão de coco”. Um estudo recente da Minds&Hearts, empresa especializada em pesquisas de comportamento, foi realizado com 414 brasileiros de 16 a 59 anos, das classes A, B e C. O resultado? Quase metade dos homens (mais precisamente 45%) já buscou, na internet ou em outros meios de comunicação, informações sobre higiene pessoal, perfumaria ou cosméticos para necessidades específicas masculinas. A pesquisa revelou ainda que 31% dos brasileiros utilizam algum produto para tratar a pele do rosto.

Não faltam números para provar que este novo homem, que não teme a vaidade, veio para ficar: em 2015, a Nielsen Brasil fez outra pesquisa mostrando que, naquele ano, eles foram responsáveis por 35% dos gastos com beleza no país.

StockSnap_7M505B7MYV

O mercado está atento a esse movimento, é claro. Marcas como Clinique, Adcos e L’occitante têm lançado cada vez mais opções de produtos, como óleo de barbear, bálsamo pós-barba e sabonete suavizante. No universo da moda, a cena se repete, aqui e lá fora. Nos últimos 10 anos, marcas totalmente dedicadas ao universo feminino lançaram linhas para os homens, como a Jimmy Choo e a Christian Louboutin, de calçados, a Les Petits Joueurs, de acessórios, a Emar Batalha e a Jack Vartanian, de joias, e Reinaldo Lourenço e Stella McCartney, de roupas.

A publicidade e o mercado editorial refletem esse momento, em campanhas impactantes como a da nova linha masculina da Natura, que defende: “Ser homem é muito maior do que ser macho”. Confira neste link (https://www.youtube.com/watch?v=W5SAmO6ZzF8). Já em termos de jornalismo, em abril de 2011 foi lançada a versão brasileira da revista GQ, publicação mensal sobre moda, estilo e cultura para os homens, que hoje tem uma estimativa de 70 mil leitores.

Esse novo homem, aliás, é representado por figuras públicas super em voga atualmente, como o modelo e apresentador Rodrigo Hilbert – que cozinha melhor que sua esposa – e o escritor e youtuber Marcos Piangers, cujos vídeos na internet – a maioria deles falando sobre o papel do homem na família e, principalmente na criação dos filhos – ultrapassaram 30 milhões de views.

man-1848452_1920

Com a mente aberta sobre como se relacionar com a família, com os amigos, com as mulheres e com seu próprio corpo, esta figura masculina transforma também a forma de se apresentar diante do outro – e a maneira de se vestir se torna um dos centros de suas atenções. Só que encontrar o próprio estilo não é tão simples como parece, então lhe resta procurar um profissional especializado. Dentro desse cenário, é fácil entender as vantagens que um consultor de imagem vai encontrar se atuar nesse nicho.

 

marcia-hamaokaPor Marcia Hamaoka

Especialista em Imagem Masculina, Marcia Hamaoka é autora do blog 21 Graus, onde compartilha tudo sobre este universo: http://21-graus.com/.

1 Comment
Share Post
1 Comment

Post a Comment