A História da AICI: entrevista com uma das fundadoras, Dominique Isbeque

Para a newsletter deste mês, entrevistamos Dominique Isbeque, uma das fundadoras da AICI, que nos contou um pouco da história da associação e dos benefícios de ser associado. Confira:

1. Para começar, conte-nos um pouco sobre você. Quando você se tornou uma consultora de imagem e a que motivou a entrar na profissão?

Minha formação original é em fotografia colorida. Depois de ter feito uma análise de cores pessoal, vi o incrível impacto que aquela mudança na aparência com as cores tinha na autoestima, aparência e autoconhecimento. Um mundo totalmente novo se abriu para mim. Eu vi o poder da cor na transformação pessoal e foi isso que me motivou a mudar da fotografia colorida para a análise de cores. Eu acabei fazendo cerca de 4 cursos de cores diferentes e comecei meu negócio sabendo que queria treinar outros consultores, bem como trabalhar com indivíduos e grupos.

2. Você é uma das fundadoras da AICI. Como e quando a AICI foi criada? Sabemos que foi uma fusão de duas associações anteriores – por que você decidiu participar?

Sim, eu era membro de ambas as associações naquela época nos anos 80 (sou um dinossauro). Eu me juntei ao grupo da Costa Leste americana primeiro – AFIC. Como uma nova indústria, precisávamos criar uma comunidade profissional para que pudéssemos trabalhar juntos com o objetivo de ajudar uns aos outros a ter mais sucesso. Também precisávamos encontrar maneiras de aumentar nossa presença pública como profissão, porque não fomos levados a sério pela indústria da moda e nem pela América corporativa. Ninguém sabia quem éramos ou o que fazíamos. Tivemos eventos e reuniões mensais, escrevemos artigos na imprensa e procuramos maneiras de melhorar nossas habilidades nos negócios também.

O grupo da Califórnia também se encontrou por motivos semelhantes. Sabíamos que a única maneira de realmente crescer era nos unirmos. Levamos cerca de 3 anos para concluir e lançar a AICI. No processo, 6 mulheres da Califórnia e 6 de nós da Costa Leste dos Estados Unidos viajaram várias vezes para fazer reuniões. Tivemos que nos alinhar com a visão e os valores de nossa associação unificada, escrever uma constituição e estatutos, e elaborar um plano de marketing. Lembro-me que o maior desafio foi concordar com o nome e a cor da marca. O AFIC já tinha membros internacionais e, portanto, todos os membros de ambos se tornaram membros de uma associação recém-formada. Foi bastante trabalho para atingir nosso objetivo e também nos divertimos construindo tudo isso.

Foi o maior evento de crescimento da minha vida, em termos de desenvolvimento de liderança. Também aprendi habilidades na facilitação de reuniões e habilidades de comunicação para mediação e negociação. Também estava me ajudando a perceber minha visão pessoal de espalhar a transformação da imagem em todo o mundo. Eu testemunhei em primeira mão o poder de uma visão quando ela está clara, em alinhamento com metas e um plano de ação realista. E agora eu não poderia estar mais orgulhosa de vê-lo florescer em capítulos internacionais, como o de vocês, no Brasil.

3. Hoje, a AICI está presente em 34 cidades ao redor do mundo, você imaginou isso quando fundou a associação?

Eu tenho que dizer que eu imaginei isso. Fazia parte da nossa visão global desde o início. Quando você cria qualquer visão, há uma parte sua que dá um “salto de fé”, como pode ou não acontecer. Mais uma vez, remonta ao poder da visão e quando todos os criadores estão completamente alinhados, as chances de isso acontecer são muito mais fortes. É por isso que, quando estou me aprimorando ou treinando outros consultores, passo muito tempo na visão.

6. Você poderia, por favor, listar os passos mais importantes da história da AICI? Como a primeira conferência e outros momentos inesquecíveis?

Ah, tiveram muitos. As duas associações estavam operando no início dos anos 80. Uma empresa de produtos que vendia material de cor / imagem para consultores de imagem patrocinou algumas conferências em diferentes cidades dos Estados Unidos. Em uma dessas conferências em St. Louis, em 1986, os líderes de ambos os grupos começaram a falar “e se …”. Foi Jennifer Maxwell Parkinson quem conduziu a ideia de fusão e 3 anos depois o comitê de fusão foi oficialmente formado em 1989.

AICI se tornou oficial e foi lançada para o mundo em 1990. Tivemos conferências em Boston, Washington DC, Palo Alto, São Francisco e Nova York. Algumas das conferências mais memoráveis ​​foram em Washington DC, e em cada uma delas houve desfiles de moda com membros desfilando. Ah, e depois de muitas reuniões, um grupo de nós saía e tomava um martíni elegante. Não foi tudo trabalho.

4. Pessoalmente falando, como a AICI ajudou você durante sua carreira? Quão importante é uma associação profissional para você?

Primeiro de tudo, devo minhas habilidades de liderança a fazer parte do comitê de fusões. Eu desenvolvi e dominei habilidades que eu não sabia que tinha, que contribuem para o meu trabalho com clientes e grupos em todo o mundo, todos os dias. Fiz colegas de profissão que se tornaram pilares que nos sustentam em diferentes momentos.

5. Na última conferência da AICI em Chicago, ficamos encantadas ao ver que precursores, referências e exemplos daconsultoria de imagem, como você, participaram como ouvintes em várias palestras demonstrando uma humildade sem tamanho. Na sua opinião, um consultor de imagem deve estar sempre aberto a novos conhecimentos, atualizações e intercâmbio com outros consultores de imagem?

Se eu parar de aprender, então é hora de desistir. Há arrogância em pensar que sabemos tudo. Os tempos mudam, as pessoas e os estilos de vida evoluem, e precisamos sempre ver como podemos permanecer relevantes. Eu adoro ver quantos treinei que agora têm escolas e programas de treinamento bem-sucedidos, como no Brasil, na China e no Japão. Os alunos rapidamente se tornam colegas.

6. Para finalizar, recentemente no Brasil lançamos a campanha #VozesAICIBrasil, onde os membros falam sobre as vantagens de ser associados. Para você, qual é o maior benefício de ser um membro da AICI?

O maior benefício para mim foi estar naquele comitê de fusão por todo desenvolvimento que ganhei. Quando um grupo de indivíduos trabalha em conjunto e se alinha com o trabalho em algo muito maior do que nós como indivíduos, a oportunidade de crescimento nos níveis pessoal e profissional pode ser extraordinária. Meu incentivo para os outros é que, quando você tem uma ideia, não hesite em falar e levar outras pessoas a bordo para ajudá-lo a se tornar realidade. Se Jennifer Maxwell Parkinson não tivesse falado até que todos nós estivéssemos a bordo, não teríamos AICI.

Obrigado por esta oportunidade para compartilhar esta jornada. E estamos nos aproximando do nosso 30º aniversário em 2020. O tempo voa…

Na foto de capa desta matéria estão as 12 componentes da comissão que fundou a AICI: Lynn Farris, Coralyn Lundell, Diane Parente, Alyce Parsons, Carol Stone, Sue Weinman, Lisa Cunningham, Dominique Isbecque, Carole Jackson, Angie Michael, Jennifer Maxwell Morris, Jean Patton.


Dominique Isbecque, AICI, instrutora CIP, autora e fundadora da AICI e do The Image Resource Center de NY, fornece ferramentas, treinamentos e coaching para clientes e profissionais na arte de gerenciar a percepção e habilidades de comunicação. Muitos de seus graduados também se tornaram mestres e líderes internacionais, através de seus programas ao vivo e online. Ela acredita que a clareza traz confiança, convicção e resultados. Dominique desenvolve a paixão interna de seus clientes e mostra como canalizar suas forças para o sucesso. Divide seu tempo entre a Bélgica e Nova York.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Navegue abaixo pelas categorias

.

Acesso para membros

Acessecom a sua conta